Breve apresentação histórica

           A Sé do Funchal é o monumento de maior valor que a Região Autónoma da Madeira possui. Foi construída no último quartel do séc. xv e na primeira metade do séc. XVI, no reinado de D. Manuel, o qual colocou  muito empenho  na  sua construção,   oferecendo   ainda muitas  das obras ali existentes.

 

        A Sé foi sagrada (dedicação) em 18 de Outubro de 1517, por D. Duarte, Bispo de Dume, enviado pelo primeiro Bispo da Diocese do Funchal, D. Diogo Pinheiro, prelado que nunca se deslocou a Madeira.

 

       A Catedral tem a orientação litúrgica Este-Oeste, em forma de uma cruz latina (a cabeceira, o transepto, duas naves, a torre, o exterior e os anexos.

 

1. A FACHADA  é construída em três panos, sendo o central em cantaria do Cabo  Girão, no qual  se recorta  um portal  gótico de oito arquivoltas,  sendo  o exterior  em  carena  e prolongando-se,   no  cimo,  num nicho que envolve uma custódia. É encimado pelas armas de D. Manuel. Este pano, é dividido em dois corpos que estão separados por uma faixa saliente. A parte superior e rematada por empena aguda, tendo no seu vértice uma  cruz  da ordem  de Cristo.  Possui ainda este corpo uma bela rosácea.

 

        Os panos laterais são em alvenaria caiada, cegos e rematados no exterior por fortes cadeias de cantaria regional.

 

1.1. A ENTRADA é coberta por um coro que foi construído no ano de 1794. Possui uma importante pia de água benta em mármore que é do séc. XVIII, e tem ainda como pormenor importante e notável a porta, de madeira, original.

Catedral
Catedral
Catedral
Central
Catedral
Coro
Catedral
Catedral
Catedral
Catedral
Catedral
Catedral
Catedral
Catedral

© Catedral do Funchal - Pe. Ignácio F. Rodrigues