7. TETO DA CATEDRAL - É um teto riquíssimo, de grande valor artístico, de alfarge, que cobre as naves e o transepto. É construído com o precioso e odorífico cedro da ilha (o juniperus Orycedrus), em estilo Mudéjar. É o teto mourisco mais belo e mais rico que foi construído na ilha da Madeira e talvez mesmo em Portugal. Alguns peritos de arte preferem-no ao da igreja Matriz de Caminha.
           O teto que cobre a Nave central é tripartido, sendo o plano superior profusamente tracejado de linhas retas, que formam caprichosas figuras geométricas, e enriquecido por rosetas e pingentes dourados, de dois tipos, artisticamente esculpidos, e por embutidos em marfim.
        Este plano apoia-se nos laterais que são inclinados e formados por regretas paralelas que se cruzam nas extremidades e no centro. Para aumentar ainda mais a sumptuosidade desta obra foi pintado ao longo das paredes, um rico friso, em estilo "Renascença", e emoldurado por duas cordas.
             Os tetos das naves laterais são inclinados e iguais ao da central, diferindo apenas no friso pintado nas paredes norte e sul.
 
                   7.1. OS FRISOS DO TETO São quatro frisos em estilo "Renascença" e de grande valor decorativo, que enriquecem o teto do transepto, da nave central e laterais. Estes são pintados sobre um fundo verde e emoldurados por duas cordas em talha. O desenho é perfeito e nele destacam-se anjos, grifos, águias, centauros, folhas, escudos com a cruz de Cristo e esferas armilares. Julga-se ter sido executado a meadosdo primeiro quartei do séc. XVI, não se conhecendo o seu autor. Tona-se ainda mais valiosa esta decoração atendendo ao facto de ser a única obraquinhentista existente na Madeira.

© Catedral do Funchal - Pe. Ignácio F. Rodrigues